domingo, 4 de agosto de 2013

2a Instancia. O que vem por ai?

Ha diversos comentarios pela internet, de anonimos obviamente, defendendo os medicos da Mafia de Poços de Caldas. Um jornalista dizia em voz alta e bom tom, que estava ali para colher informaçoes para realizar um documentario, onde provara a inocencia dos acusados. Segundo ele, esta seria a nova historia da escola de base. Nao faltou tambem o procedimento padrao. Uma das pessoas que assistia as audiencias autorizada pelo juiz, ao sair para ir ao banheiro encontrou um bilhetinho anonimo em suas coisas, ao voltar a sala. Estao tambem dizendo que em 2a instancia, a vitoria dos medicos ja esta certa! E isto vai ser o ponto de partida do documentario. Eu torço para que o documentario seja realizado e distribuido! Inclusive estou disposto a colaborar com o que for preciso.

Infelizmente, a pessima experiencia do caso da Escola de Base, vem sendo utilizada para tentar afastar a imprensa e principalmente causar duvidas na populaçao que pouco sabe sobre o conteudo do processo.

O assunto escola de base sera abordado no meu livro, ja ele vem sendo utilizado por tantos. E aqui deixo um resumo do que consegui apurar inicialmente.

- Proprietarios da escola de base no bairro Aclimaçao em Sao Paulo, foram acusados de abuso sexual de crianças na idade de 4 anos. Uma mae denunciou o caso a policia, com base em fatos narrados pelo seu filho. A policia abriu inquerito e chamou a imprensa. Diariamente os jornais, televisoes e radios falavam sobre o caso. Em nenhum momento o delegado apresentou provas dos crimes, e a imprensa confiou no delegado. O calvario dos proprietarios da escola começou no dia 28 e março de 1994. O delegado Edelcio Lemos, acionou entao a imprensa e nao permitiu que os proprietarios falassem com seus advogados. Os acusados foram presos e torturados por varios dias. A escola e as casas dos acusados foram depredadas, pixadas e saqueadas. Apos dois meses da primeira denuncia, o inquerito foi arquivado, inocentando os acusados. O delegado afirmou na epoca que se houve um crime, nao foi cometido pelos acusados. 6 vidas foram completamente destruidas por um delegado que sem provas acionou uma imprensa despreparada.

Muito bem! Esta é uma historia terrivel envolvendo pessoas inocentes. Mas esta longe de ser comparado ao que aconteceu em Poços de Caldas. E vou demonstrar as diferenças:

- A denuncia foi feita baseada em provas e nao em testemunhos. No caso da escola de base, a denuncia teve como ponto de partida, testemunhos e nao provas.

- O caso ja foi investigado por Policia Federal, Ministerio Publico Federal, Ministerio da Saude e CPI Federal. Em todas as investigaçoes a conclusao é de que houve crime. A escola de base foi investigada uma unica vez por um delegado da policia civil.

- O inquerito durou 2 anos e indiciou os acusados. O inquerito da escola de base, durou 2 meses e foi arquivado inocentando os acusados.

- Nenhum medico jamais foi detido ou torturado, e sempre tiveram os melhores advogados acompanhando-os em depoimentos. Os acusados da escola de base foram presos e torturados sem ter o direito de acionar um advogado.

- Os medicos foram processados e ja condenados em 1a instancia em um dos casos apurados. Os acusados na escola de base, sequer foram denunciados, por falta de provas.

Como podemos ver, estas sao algumas diferenças fundamentais entre os dois casos. Mas existem muitas outras que estarao no meu livro.

Eu nao duvido que os medicos sejam inocentados em 2a instancia. Basta ver que todos os recursos julgados em tribunais superiores foram concedidos aos acusados, com exceçao da suspeiçao do juiz de Poços de Caldas. Os medicos ja trocaram de advogados, ja trocaram de justiça, ja trocaram de promotores e os crimes continuam la.

Mas a absolviçao - se acontecer -, sera por vias politicas e nunca pela inocencia dos acusados. E tambem nao sera um escandalo porque diferente da escola de base, a imprensa nao fala no assunto.

Nenhum comentário: