O preço de uma sentença

O preço de uma sentença

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Doação de órgãos está na pauta da imprensa.

Caros leitores.

Estamos em setembro, mês escolhido pelos traficantes, para propagandar a doação de órgãos. Você deve ter percebi um aumento considerável deste assunto na imprensa. 

O Brasil é um país que tem demonstrado que a corrupção atinge todos os níveis. Há poucos dias, foram denunciadas 19 pessoas envolvidas com a máfia das próteses. Eles implantavam proteses vencidas em pacientes cardíacos, entre outros abusos. Tudo por dinheiro. A política brasileira, nem se fala. Onde se mexe, a sujeira aparece. 

Mas os transplantes são diferentes!!! Não existe corrupção e a lei basta para banir os abusos. Pena que não é verdade. Mais uma vez estão mentindo para vocês. 

A máfia das próteses não precisava de doador para funcionar. Eles implantavam materias fabricados. Mas os traficantes de órgãos, precisam de doadores. Não tem como fazer tráfico de órgão, se não houver um doador. E por isso é a única campanha que dura o ano todo. Você não vê campanhas tão contundentes relativas a outras enfermidades. Só os transplantes. E os pacientes na fila representam uma quantidade mínima comparada, por exemplo, com os pacientes com câncer. Mas mesmo assim, a publicidade é só para transplantes.

Eles voltaram a bater na mesma tecla: Não existe tráfico de órgãos no Brasil. Existe sim! Estou asilado por ter denunciado isso. Se não existisse, eu não estaria aqui. Eles mentem o tempo todo, tentando convence-los à doar os órgãos. 

Esses médicos transplantista, matam pessoas em coma nas UTIs públicas para retirar órgãos e vender. Eles possuem metas e comemoram cada transplante realizado, além de comemorar recordes. Quanto mais transplantes, mais doadores e consequentemente mais pessoas mortas. Vale lembrar que o transplante não é garantia de recuperação. Ele pode dar certo, como também pode dar errado. E os médicos não são responsáveis se os pacientes morrerem. O único interesse dos médicos transplantistas é o lucro altíssimo que estas cirurgias representam. 

Trata-se de um esquema muito grande, com pessoas poderosas, com grande influência na polícia federal e ministério público. Não doar órgãos é preservar a própria vida. 

Desmarque o seu Facebook pois é a primeira coisa que olham quando alguém entra no hospital em emergência. Ao menor sinal que a família tem interesse em doar, eles vão matar o paciente, e você não poderá reclamar.

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Show da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) está indignada com o tráfico de órgãos na Venezuela. Eles mandaram ofícios para várias instituições brasileiras, exigindo investigações profundas no desaparecimento de 3 brasileiras que foram à Venezuela fazer procedimentos estéticos.

Segundo a SBCP, as brasileiras podem ter sido vítimas de tráfico de órgãos. 

Bom, o show é válido. Tem de investigar sim! Porém, não compreendo por qual motivo, as sociedades médicas brasileiras não exigem investigações profundas no tráfico de órgãos no Brasil, cujo volume é muito superior à 3 casos. Isso sem contar nos milhares de brasileiros que são lesionados anualmente por cirurgiões plásticos no Brasil. 

Eu acho que a SBCP está mais preocupada em perder clientes do que lutar por justiça.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Quem cala, consente

Caros leitores,

Em 03 de maio de 2016, os desembargadores Flavio Batista Leite, Karin Emmerich e Wnaderley Salgado Paiva, anularam sentença condenatória dos assassinos do meu filho, alegando que eles tinham direito à juri popular. O crime praticado foi retirada ilegal de órgãos causando a morte da vítima (no caso meu filho de 10 anos) e não homicídio, como sugere o trio maravilha.

Eu soube que Flavio Batista Leite, o relator da anulação, recebeu 500 mil reais da máfia para anular a sentença. Denunciei em vídeo, no meu blog e também ao CNJ. Como sempre, as denuncias são ignoradas. Eles estão protegendo a máfia.


Já faz 5 meses que fiz estas denuncias e nenhum dos denunciados me processou, o que significa dizer que eles sabem que não podem me processar, pois eu posso provar o que estou dizendo.

Quem cala, consente.

Se eu fosse processado, seria a única forma de levar a corrupção para o banco dos réus, e como eles não querem isso, são obrigados a silenciar. Este é o Brasil.

domingo, 18 de setembro de 2016

Novo site quase pronto.

Caros leitores deste blog. 

Está quase pronto o blog da Máfia do tráfico de órgãos. Todos os envolvidos terão uma página específica e atualizada sobre sua participação na máfia e o que faz na atualidade. Para conhecer um pouco sobre cada personagem, bastará clicar na imagem e ter acesso a informação sobre cada marginal e sua participação direta ou indireta nos crimes praticados pela máfia.

O material envolve vídeos, documentos, áudios, e depoimentos referentes a cada personagem. Por ser um vasto material, preciso de um bom tempo para concluir a edição. Mas prometo que ainda este ano estará públicado na íntegra.